MANUTENÇÃO DE PINTURA INTERNA E EXTERNA

Quem não gosta de ter uma casa arrumada, limpa e com uma boa aparência? A pintura da casa (interna e externa) pode passar um ‘’ar’’ de cuidado que faz toda a diferença estética. Mas, além de embelezar, a pintura também protege!

Caso você opte por realizar a manutenção da pintura por conta própria, é necessário ter alguns cuidados:

Analise a pintura exterior da sua casa e procure rachaduras, descamações ou bolhas. Quando a área com esses problemas for pequena, geralmente é só lixar e repintar. Se ainda assim as rachaduras retornarem no mesmo local, pode ser sinal de algum dano estrutural.

Na parte interna da casa, também esteja atento as rachaduras, trincas e fissuras nas paredes e no teto. Muita atenção às manchas de umidade e mofo, que podem ser o único sinal visível de problemas de canalização e infiltrações. Se as manchas forem apenas provocadas pelo vapor, particularmente no banheiro e cozinha, bastará uma boa pintura, com um fundo de tinta anti-mofo.

Mesmo se sua casa não apresentar as patologias (probleminhas) que foram citados, é recomendado a cada 3 ou 4 anos realizar a aplicação de uma nova tinta.

Além de tudo, um passo muito importante é o tipo de tinta que devemos usar, a qualidade é fundamental. As marcas possuem diversas linhas, desde a mais barata até a mais cara, mas o maior ponto que deve ser cuidado são as especificações de uso. Existem tintas para ambientes internos, externos, com filtro solar, com anti-mofo, para alvenaria, para madeira, etc.

Sabemos que é sempre bom economizar, mas nesse caso deve-se analisar o custo benefício: uma tinta mais barata vai necessitar de manutenção com mais frequência, já uma tinta premium, possui uma duração maior.

Hoje em dia, com a tecnologia e tudo que achamos na internet se torna muito ‘’fácil’’ pintar uma casa, mas sempre indicamos optar por profissionais que tenham conhecimento e boas recomendações, isso ajudará a manter a durabilidade da nova tinta e diminuir dores de cabeças futuras.

DICA BÔNUS: Cuidado com o tom da casa! Ela precisa combinar com os elementos e estilo arquitetônico. Além disso, cuide com as cores externas, os tons mais fortes tendem a perder um pouco da cor com o passar do tempo deixando-a mais opaca.

Compartilhe em suas redes:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on linkedin